Sobre o projeto

Tecnologias para o Setor Cultural.

Tecnologias para o Setor Cultural.

O que é?

O Dashboard Livre é um aplicativo web de gestão de projetos culturais. Fundamenta seu trabalho na valorização e promoção do conhecimento por meio de imagens. Fruto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), o Dashboard Livre produz tecnologia própria para a transformação de textos em imagens, desenhadas com algoritmos computacionais, a partir da leitura de dados e informações.

Por quê?

Sabe-se que dados e informações fornecem conhecimento acerca dos mais diversos setores, gerando indicadores e insights que podem auxiliar tomadas de decisões em níveis de trabalho variados. Sendo assim, o Dashboard Livre vai ao encontro das novas abordagens em tecnologia da informação e comunicação (TIC), surgindo como inovação em processos de gestão por meio da visualização e análise de dados.

Como?

Nesta perspectiva, devido ao grande volume de informação circulando na internet, à dificuldade de mensuração e análise dos dados, bem como à crescente necessidade de visualização otimizada e dinâmica, o Dashboard Livre faz leituras e inferências criativas de dados culturais, a partir de questões dos usuários, ofertando-lhes relatórios e sugestões inteligentes para tomadas de decisão. O Dashboard Livre também disponibiliza 50 modelos de documentos indispensáveis à produção cultural, sendo editáveis em plataforma própria, a serem personalizados com as informações dos usuários, fazendo do trabalho de produção tarefa simples e ágil. É software livre e tem seus processos disponibilizados, como fonte de conhecimento. Além de possuir ferramentas de acessibilidade. O Dashboard Livre conta com o financiamento do Fundo de Apoio à Cultura, pelo edital de inovação e transversalidade.

Nota Técnica

A aplicação de gestão de documentos culturais foi pensada para ser construida sobre os pilares de segurança, performance e escalabilidade, utilizando as tecnologias mais modernas existentes. Apesar de ser temas contraditorios, uma vez que mais segurança significa menos performance, o uso de tecnologias específicas conseguem minimizar esse problema.

A aplicação foi dividida em uma API (provedora de recursos) para e uma aplicação Frontend (consumidora de recursos), sendo que o Frontend pode ser uma aplicação Web, Desktop ou um aplicativo. Atualmente foi desenvolvida somente uma aplicação Web, mas a "acoplagem" de novas aplicações se torna trivial com essa abordagem, uma vez que a fornecedora de recursos é a mesma (API).

A API foi construída usando a linguagem de programação Go (https://golang.org/), linguagem open source mantida pela Google. Essa linguagem é notadamente performática em comparação com outras tecnologias, uma vez que consegue entregar recursos utilizando poucos recursos computacionais, como CPU e memória. Para proteger os dados, uma camada de autenticação utilizando o protocolo OAuth2 (largamente utilizado pela industria e comunidade) é utilizada na frente da API. Dessa forma, nenhum recurso pode ser acessado sem que o usuário esteja autenticado e autorizado. O Google é o provider responsável por autenticar o usuário, ou seja, para acessar os recursos da API, o usuário deve estar logado no Google.

A aplicação Web, foi construida utilizando o framework open soruce React (https://reactjs.org/). Esse framework é mantido pelo Facebook, e é desenvolvido pelo Facebook e a comunbidade. A escolha do React foi devido ao fato de ser um framework moderno e altamente utilizado na industria, o própio Facebook é desenvolvido em React.

A aplicação está disponibilizada na Amazon Web Services (AWS) utilizando a plataforma de containers Docker (https://www.docker.com/) e um banco de dados MongoDB (https://www.mongodb.com/). Com isso a escalabilidade da aplicação é trivial, uma vez que se a demanda por utilização subir, um novo deploy é feito em minutos.

Quem?

O Dashboard Livre é tem equipe integrada por Fernando Aquino, Paloma Amorim da Silva e Michel Aquino. Esse núcleo se motivou a produzir o aplicativo por meio de software livre e produção própria de tecnologia. Além desses conta com colaboradores, como Natália Stanzioni e outros que vem integrar os processos do Dashboard Livre por meio de chamada pública, participando com textos, artigos e resenhas próprias, integrando a revista eletrônica do Dashboard Livre.

Para Quem?

Voltado aos gestores, produtores, agentes, empreenderes em arte e tecnologia, cultura, estudantes e curiosos.


Quanto?

Todos os produtos são disponibilizados gratuitamente no site.

Quando?

O lançamento do Dashboard Livre será no dia 21 de fevereiro, às 19h, na Faculdade JK – 507 Sul. Na ocasião, teremos um bate-papo com os criadores do aplicativo e a presença de Cristiane Pereira, com a palestra: Parque tecnológico e suas perspectivas para os empreendedores de Brasília. Entrada Gratuita.